Filmes

Filmes relacionados à Revolução Francesa


1. Danton (dirigido pelo polonês Andrzej Wajda, é o melhor drama sobre a revolução. foca na história do líder revolucionário Danton - Gerard Depardieu - e seu confronto pós-revolução com o ex-aliado Robespierre - o fantástico Woyciech Pszoniak -, agora no poder. contando com o apoio popular, acaba, traído, indo a julgamento)


Foto La révolution française
2. La Révolution française é uma de duas partes de filme , co-produzido por França , AlemanhaItália , o Reino Unido e Canadá . A primeira parte, intitulada La Révolution française: les Années lumière foi dirigido por Robert Enrico . A segunda parte, La Révolution française: les terribles Années , foi dirigido por Richard T. Heffron . O filme completo é executado em 360 minutos, mas a edição para a TV versão é ligeiramente mais longo.


3. Marie Antoinette,  A vencedora do Oscar® (melhor roteiro original por Encontros e Desencontros, 2003) Sofia Coppola dirige uma eletrizante e ainda intimista narração sobre a turbulenta vida da monarca malvada favorita da história, Maria Antonieta. KIRSTEN DUNST retrata a jovem princesa destinada a sofrer que se casou com o jovem e indiferente Rei Louis XVI da França (Jason Schwartzman). Sentindo-se isolada numa corte real recheada de escândalos e intrigas, Maria Antonieta desafia a realeza e os plebeus ao viver como uma estrela do rock, o que serviu apenas para selar seu destino.


4. Casa nova e a Revolução Filme que retrata a Revolução Francesa. Na verdade, retrata os diversos olhares daquele momento em relação à revolução. Numa noite do século XVIII, na pequena cidade de Varennes, a família real foge de carruagem, seguida por outra com um grupo dos mais heterogêneos, onde o diretor Etore Scola mescla personagens reais e fictícios para discutir idéias muitas vezes contraditórias. Ótimo elenco, com destaque para Mastroianni no papel de um sedutor Casanova.


5.A Queda da Bastilha (baseado no romance de Charles Dickens, "A Tale of Two Cities", conta a história de um triângulo amoroso em meio aos turbulentos tempos da revolução. um emigrante francês é acusado de espionagem e defendido por um advogado inglês, que se apaixona pela noiva do acusado. um bom filme, em sua primeira versão de 1935).


6. O Pimpinela Escarlate (na França do século XVIII, um aristocrata - Leslie Howard - leva uma vida dupla. passa-se por um nobre afetado e patético, mas trama secretamente e usando disfarces, para livrar a nobreza e a população do reinado de terror imposto por Robespierre, que teria decapitado mais de 15 mil pessoas na guilhotina. esta versão de 1935 teve continuações e várias refilmagens)





7. Scaramouche (pouco antes da revolução, a rainha Marie Antoinette pede ao seu primo marquês, que descubra a identidade de um panfleteiro que está atacando a imagem da nobreza. exímio espadachim, o primo mata o homem, mas deixa escapar seu amigo, que refugi-se em uma companhia teatral, onde vive sob a máscara de um bufão, enquanto treina para vingar a morte do amigo. capa-espada de primeira, dirigido por George Sidney em 1952).



8.  Napoleão (este clássico do cinema mudo, de 1927, dirigido por Abel Gance ainda é a melhor biografia de Napoleão Bonaparte. feito para ser a primeira de 6 partes - que nunca foram realizadas -, mostra desde a infância, sua evolução como estrategista militar e sua efetiva participação na revolução francesa. o filme foi inovador ao utilizar nos últimos 20 minutos, além das cenas panorâmicas, outras montagens em 3 telas simultâneas. inovador).



9.  Mercenários Num Reino em Chamas (antes da revolução, numa família aristocrática,  nascem dois irmãos gêmeos - Donald Sutherland e Gene Wilder - e ao mesmo tempo nascem numa família pobre, outros gêmeos - os mesmos atores. graças a uma confusão os bebês são trocados. quando começa a revolução, o rei convoca os nobres a lutar e os pares de gêmeos estarão em lados opostos da batalha. comédia até divertida).



10.  A Marselhesa (um filme feito em tom documental por Jean Renoir em 1938. mostra através de vários personagens, dos cidadãos de Marselha, condes e do rei Luis XVI, os fatos que levaram à revolução e à criação do hino nacional francês de mesmo nome.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário